Carregando...
JusBrasil - Notícias
25 de outubro de 2014

Avanço do esporte passa por mudança na educação física escolar

Publicado por Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais (extraído pelo JusBrasil) - 4 anos atrás

LEIAM 0 NÃO LEIAM

Para que aconteça uma grande mudança na realidade da prática de esportes no Brasil é fundamental a modificar a situação das aulas de educação física nas escolas, através da valorização e capacitação do professor, da construção de quadras e do fornecimento de equipamentos. Essa é a opinião do coordenador-geral da Lei de Incentivo ao Esporte, professor Paulo Vieira, que participou, na manhã desta quarta-feira (25/11/09), da abertura da etapa final do Seminário Legislativo Esporte Infância e Adolescência - Caminho para a Cidadania, realizado no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O encontro é promovido pela ALMG, em parceria com várias entidades, e teve quatro etapas regionais.

Paulo Vieira defendeu uma grande mudança na realidade das aulas de educação física das escolas. "É preciso que as aulas deixem de ser apenas retóricas, mas passem a acontecer de fato", afirmou. Segundo o professor, diante dos novos desafios vividos pelo Brasil com a realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos, o governo federal pretende definir qual será o papel de cada ente federativo (União, Estados e Municípios) no desenvolvimentos de programas voltados para o esporte. "Não queremos só realizar das Olimpíadas, mas participar. A nossa meta é que o Brasil consiga ser o oitavo país na classificação final dos Jogos de 2016", afirmou. Paulo Vieira ainda destacou que Minas Gerais tem feito um trabalho positivo, pois é o segundo maior Estado em captação e implantação de projetos na área de esportes, através da Lei de Incentivo ao Esporte.

Mudança de postura - A secretária de Estado de Educação, Vanessa Guimarães, também falou sobre a necessidade de mudanças nas aulas de educação física. Ela defendeu uma modificação na postura do profissional de educação física, que deve se colocar também como um educador. Para ela, é papel do professor levar para as escolas e para as salas de aula discussões sobre alimentação e sobre saúde. Vanessa Guimarães defendeu, por exemplo, que as aulas do período noturno, que muitas vezes não são ideais para a prática de esportes, sejam utilizadas como espaço de discussão sobre a saúde dos alunos.

O diretor científico do Laboratório de Atividade Física e Saúde da UFMG, Alexandre Paolucci, concordou sobre a importância de modificar a atual realidade das aulas de educação física, que precisam ser repensadas. "Esse seminário é uma ótima oportunidade para encontrarmos soluções", afirmou.

Demanda da sociedade pela prática dos esportes é grande

A secretária de Educação, Vanessa Guimarães, afirmou que existe hoje uma grande demanda da própria sociedade para a prática da atividade física e que a grande dificuldade do governo do Estado é conseguir atender a essa demanda. Segundo ela, o Estado vem construindo e reformando as quadras nas escolas, entretanto a demanda da sociedade é maior do que a capacidade de investimentos. "Quando construímos uma quadra a escola logo percebe que uma só não é suficiente e requisita a construção de uma segunda", afirmou.

Ainda de acordo com Vanessa Guimarães outra grande dificuldade encontrada pelo governo estadual é a falta de terrenos para a construção das quadras esportivas. Ela explicou que a secretaria vem procurando comprar terrenos, mas que especialmente nas grandes cidades é difícil encontrar espaços disponíveis.

Representando o governador Aécio Neves, o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Gustavo Corrêa, falou sobre os vários programas que são desenvolvidos hoje pelo governo do Estado com o objetivo de incentivar a prática de esportes, especialmente entre as crianças e adolescentes. "Nossos programas procuram promover o acesso da sociedade a todos os benefícios do esporte como o entretenimento, o bem-estar social, a socialização, a saúde, entre outros", afirmou.

Segundo ele, atualmente a secretaria mantém programas de ação continuada voltadas para a criança e para o adolescente em cerca de 450 municípios de Minas Gerais. O secretário citou vários exemplos dos programas desenvolvidos pelo governo estadual como o Minas Olímpica Nova Geração, que procura desenvolver a inserção dos jovens na sociedade através do esporte. Segundo Gustavo Corrêa, em 2009 estão sendo atendidos 25 mil crianças e adolescentes de 200 municípios.

Cidadania - O 1º-vice-presidente da ALMG, deputado Doutor Viana (DEM), representando o presidente, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), lembrou que o Parlamento mineiro pretende, com a realização do seminário, receber contribuições da sociedade civil para a melhoria das políticas públicas ligadas ao esporte. Segundo ele, o esporte deve ser visto não apenas como recreação, mas também como um caminho para a cidadania. "Promover a cidadania das crianças e jovens através do esporte é o nosso grande desafio", afirmou.

O presidente da Frente Parlamentar de Esportes, deputado Ivair Nogueira (PMDB), destacou a importância de construir um projeto para o futuro, envolvendo a sociedade civil e o poder público. "Não basta somente realizar a Copa do Mundo ou as Olimpíadas, é importante que tenhamos um projeto voltado para o incentivo a prática do Esporte", considerou.

Presenças - Além das autoridades já citadas, compuseram a mesa de abertura do evento o deputado João Leite (PSDB), autor do requerimento para a realização do seminário; o diretor da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG e membro do Conselho Federal de Educação Física, Emerson Silami Garcia; e o subsecretário de Estado de Obras Públicas, José Bonifácio Mourão.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://al-mg.jusbrasil.com.br/noticias/2016245/avanco-do-esporte-passa-por-mudanca-na-educacao-fisica-escolar