jusbrasil.com.br
18 de Outubro de 2018
    Adicione tópicos

    Dom Walmor recebe título de cidadão honorário de Minas Gerais

    O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, nascido na Bahia, recebeu o título de cidadão honorário de Minas Gerais na noite desta quinta-feira (14/5/09), em solenidade realizada no Plenário da Assembleia Legislativa, sob a presidência do deputado José Henrique (PMDB), 2º vice-presidente da Casa. O título foi concedido pelo governador do Estado em 13 de outubro de 2004, a requerimento do deputado Célio Moreira (PSDB).

    Moreira destacou as principais qualidades do homenageado, que exerce o cargo de arcebispo metropolitano desde janeiro de 2004, sucedendo a Dom Serafim Fernandes de Araújo no comando de 261 paróquias mineiras. "Intelectual, mas sobretudo missionário da fé", "amigo de Minas", "árduo defensor da família e da vida", foram alguns dos elogios endereçados a Dom Walmor pelo deputado. Célio Moreira destacou a luta do arcebispo pela reabertura da Casa de Apoio Nossa Senhora da Conceição, na Lagoinha, para cuidar de pacientes portadores de HIV, e também forneceu dados biográficos do religioso.

    Dom Walmor nasceu em Cocos (BA) e ficou órfão na infância. Estudou em Caitité, cidade próxima à fronteira norte de Minas, e depois veio para Juiz de Fora, onde estudou no Seminário Diocesano até ordenar-se sacerdote, em 1977. Em 1998 tornou-se bispo auxiliar em Salvador e em 2004 retornou a Minas para assumir a Arquidiocese. Por sua extensa obra literária, tornou-se membro da Academia Mineira de Letras. Seu livro "Na Escola do Salvador", foi considerado "um tratado de espiritualidade" pelo bispo auxiliar Dom Aloísio Vitral.

    Dom Walmor agradeceu ao governador e à Assembleia por tê-lo "inscrito nas fileiras dos homens e mulheres de garra que fizeram a grandeza deste Estado", e revelou suas idas e vindas entre a Bahia e Minas. "Cheguei aqui pela primeira vez adolescente, cresci no jeito de ser mineiro, acalentei sonhos, amei as montanhas, sonhei o que não era. Levei 30 anos nesse aprendizado, mas o jeito de ser mineiro não foi aprendido com dificuldade", disse ele. Citou trechos de Guimarães Rosa que ensinam a simplicidade e a profundidade do ser sertanejo. "O cerrado não é apenas um lugar, mas arquiteta uma alma", afirmou.

    Após a entrega do título de cidadão honorário, que realizou juntamente com o secretário de Governo, Danilo de Castro, o deputado José Henrique fez o discurso de encerramento, enaltecendo o caráter do arcebispo como "referência de bom-senso e compromisso com as causas sociais" e justificando a homenagem por "sua contribuição ímpar para o desenvolvimento do nosso Estado e da nossa gente". Lembrou que Dom Walmor foi pároco em Juiz de Fora de 1977 a 1984, e que sempre se dedicou à pregação política elevada, em defesa do voto consciente, do exercício da cidadania e da busca do bem comum.

    Compuseram a mesa, além dos já citados, o vereador Sérgio Fernando, da Câmara Municipal de Belo Horizonte; o reitor da PUCMinas, Dom Joaquim Mol Guimarães; o bispo auxiliar de Belo Horizonte, Dom Aloísio Vitral; o presidente da Academia Mineira de Letras, Murilo Badaró; e o vice-prefeito da capital, Roberto Carvalho. O coral da PUCMinas se apresentou durante a solenidade.

    Responsável pela informação: Assessoria de Comunicação - www.almg.gov.br

    Rua Rodrigues Caldas,30 :: Bairro Santo Agostinho :: CEP 30190 921 :: Belo Horizonte :: MG :: Brasil :: Telefone (31) 2108 7715

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)